Imagem do tópico
07/06/2021

Fiquei na dúvida entre N95, PFF2 e KN95, posso reutilizar?

Com o constante agravamento da Covid-19 no mundo, muitos cientistas vêm recomendando que as pessoas troquem as máscaras de pano ou tecido por modelos PFF2 ou N95.

O nível de proteção que as máscaras KN-95, N95, PFF2 ou FFP2 oferecem contra o Coronavírus (Sars-CoV-2) é maior, porque diferentemente das máscaras de pano ou das máscaras cirúrgicas de tripla camada, as máscaras do tipo KN-95, N95, PFF2 ou FFP2 ficam muito mais bem fixadas à face do usuário. Isso resultará em uma maior vedação entre a máscara e a face do usuário dando uma maior filtração e proteção para o usuário.

As PFF2 / N95 são utilizadas especialmente por profissionais, inclusive os da saúde.
Mas sem dúvida nenhuma, este modelo é a melhor opção para quem precisa sair de casa para frequentar ambientes com alto risco de contaminação como transporte público, farmácia, fazer um exame laboratorial ou até mesmo comparecer a uma consulta médica.

O que é uma máscara PFF2/N95/KN95/FFP2?
É um tipo de máscara com poder de filtragem maior que as cirúrgicas. Cerca de 95% das partículas são filtradas na inspiração e na expiração.

A sigla PFF2 significa (Peça Facial Filtrante) e é regulada aqui no Brasil pela norma ABNT/NBR 13.698-2011.
Por esta norma, as máscaras são chamadas de respiradores, que cobrem nariz e boca e possuem uma boa vedação com o rosto. Isso quer dizer que, além de reter as gotículas, ele ainda protege o usuário de aerossóis (partículas minúsculas que ficam suspensas no ar por alguns minutos) contendo o vírus (além de bactérias e fungos) que possam estar no ambiente.

Conheça como estes mesmos modelos de máscaras são chamadas no mundo:
PFF2 (ABNT/NBR 13.698-2011 – Brasil) --> para fixar melhor as fábricas brasileiras usam tiras de fixação atrás da cabeça.
- FFP2 (EN 149-2001 - Europa)
N95 (NIOSH-42CFR84 – Estados Unidos
KN95 (GB2626-2006- China) --> neste caso usam tiras de fixação atrás das orelhas.
- P2 (AS/NZA 1716:2012 – Austrália/Nova Zelândia) 
- Korea 1st class (KMOEL-2017-64 - Coréia) 
- DS (JMHLW-Notificação 214, 2018 - Japão) 

Diversos fabricantes de máscaras Cirúrgicas alegam proteção superior a 95%, e mesmo assim, a PFF2 oferece mais proteção?
Sim, oferecem.
A máscaras do tipo N95/KN95/PFF2 tem um ajuste melhor no rosto, eliminando frestas impedindo que as partículas contaminadas circulem por meio do espaço entre o nariz e os olhos o que pode acontecer com as máscaras cirúrgicas ou com as de tecido.
Até o clipe nasal da PFF2 é mais reforçado e mais firme para eliminar tais folgas.
Ela ainda possui a ação eletrostática do filtro que atrai as partículas minúsculas que acompanham o fluxo do ar, deixando retidas as minúsculas partículas que poderiam vencer as camadas dos filtros e então poderiam chegar até as vias aéreas do usuário da máscara.

Então dá para se concluir que uma excelente vedação da máscara junto a face do usuário, aliada ao filtro com ação eletrostática resultará em uma melhor filtração que os demais modelos de máscaras. 

É importante ressaltar que a maioria dos modelos de PFF2 aprovados com o C.A (Certificado de Aprovação) e Inmetro têm elásticos que prendem atrás da cabeça, e não atrás da orelha. Como a Norma diz que os elásticos devem ser suficientemente robustos para manter a PFF2 firme na posição, os fabricantes que buscaram a obtenção do C.A. para suas máscaras optaram pelos elásticos atrás da cabeça, já que eles mantêm a máscara no lugar e com boa vedação.
Quando o fabricante consegue a aprovação, ele é obrigado a imprimir na máscara o Número do C.A. para que o mesmo possa ser consultado e validado.

E a máscara KN95, eu posso confiar?
A máscara chinesa KN95 é semelhante à PFF2, porém, seus elásticos são para fixação atrás das orelhas e não permitem ajuste, ou seja, não há garantia de que ela ficará bem vedada sua face, será um teste a ser efetuado após a compra das máscaras.
No quesito de fabricação, ela deve seguir a Norma GB2626-2006, porém há muita dúvida se a sua fabricação segue ou não esta padronização, dificultando o controle de qualidade e a credibilidade do produto.

A Anvisa, chegou a publicar uma lista de Fabricantes KN95 que falharam nos testes da eficiência das máscaras comercializadas, mas esta mesma lista cita que a medida de fiscalização pode ser reconsiderada caso laudo emitido por Laboratório acreditado pelo Inmetro ateste eficiência de filtração em concordância com o padrão requerido para Respiradores para Particulados (N95, PFF2 ou equivalente).

Neste caso, fica a dica: Compre somente Máscaras KN95 que tiverem Registro Ativo na Anvisa, pois sabemos que para conseguir o referido registro, todos os laudos e documentos necessários foram apresentados e analisados pela Anvisa. No site da Anvisa, você poderá consultar qualquer registro quanto a sua validade, veracidade, concordância com o produto e até mesmo verificar os dados importador ou o fabricante.

Sobre a manutenção e troca da máscara, como devo proceder?
Jamais aplique álcool ou lave-as com sabão. Estes produtos vão interferir na camada de filtragem da máscara, comprometendo a proteção. Nenhum fabricante  recomenda lavar com sabão, passar pano úmido com desinfetante (ou qualquer outro produto) ou mesmo borrifar álcool.

Já o reaproveitamento da máscara PFF2, há quem sugira deixar a máscara em local arejado e sem manipulação por um período mínimo entre 3 a 7 dias após o uso. Desta forma, estima-se que o vírus esteja inativado após este período de tempo em que a máscara ficou sem uso ou manipulação.

É recomendado descartá-la caso ela esteja rasgada, suja, apresentando dificuldade na respiração, com aspecto envelhecido ou se você tiver frequentado um local contaminado.

Uma busca na internet poderá lhe ajudar a definir se vale a pena ou não reutilizar a sua Máscara N95/KN95/PFF2 e lembre-se, na hora compra, tenha certeza de que a máscara possua o Registro na Anvisa ou o número do C.A (Certificado de Aprovação), não há necessidade de ter o dois, basta um deles.

Veja algumas imagens e exemplos de máscaras clicando aqui.